segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

domingo, 30 de janeiro de 2011

MARCHA DE VILA REAL DE STO ANTÓNIO

Cumpriu-se o previsto: bom tempo, belo percurso, excelente organização. Houve de tudo, pista de tartan, estrada, belísimos caminhos na  Mata Nacional das Dunas Litorais de Vila Real de Santo António (é assim que se chama) e até um pouco de praia. Os cerca de 600 marchantes saíram satisfeitos da bela cidade fundada em 1774 pelo Marquês de Pombal. Dezenas de elementos da organização espalhados pelo percurso e inúmeros elementos da GNR fizeram a segurança da marcha. Obrigado a todos.
Hoje vi autocarros de Loulé (3), Lagos, Albufeira (2), S.Brás de Alportel, Olhão, Faro, Lagoa, Alcoutim, Portimão e Alvor.
Amanhã publicarei mais fotografias.

sábado, 29 de janeiro de 2011

PENSAMENTO DO DIA




«As mulheres foram feitas para serem amadas; não para serem compreendidas».

(Óscar Wilde)



sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

TODOS A VILA REAL STO ANTÓNIO

Veja AQUI o tempo que vai fazer em Vila Real de Sto António no domingo. Céu limpo, 12º de temperatura. Bom tempo para marchar.

O QUE É A ECONOMIA?

Um viajante chega a uma cidade e entra num pequeno hotel. Na recepção, entrega duas notas de 100 euros e pede para ver um quarto.
Enquanto o viajante inspecciona os quartos, o gerente do hotel sai correndo com as duas notas de 100 euros e vai à mercearia ao lado pagar uma dívida antiga, exactamente de 200 euros.
Surpreendido pelo pagamento inesperado da dívida, o merceeiro aproveita para pagar a um fornecedor uma dívida também de 200 euros que tinha há muito.
O fornecedor, por sua vez, pega também nas duas notas e corre à farmácia para liquidar uma dívida que aí tinha de... 200 euros.
O farmacêutico, com as duas notas na mão, corre disparado e vai a uma casa de alterne ali ao lado liquidar uma dívida com uma “senhora”. Por coincidência, a dívida era de 200 euros.
A “senhora”, agradecida, sai com o dinheiro em direcção ao hotel, lugar onde habitualmente levava os seus clientes, e onde, ultimamente, não havia pago pelas acomodações. Valor total da dívida: 200 euros. Ela avisa o gerente que está a pagar a conta, e coloca as notas em cima do balcão.
Nesse preciso momento, o viajante retorna do quarto, diz não ser o que esperava, pega nas duas notas de volta, agradece e sai do hotel.
Ninguém ganhou ou gastou um cêntimo, porém agora toda a cidade vive sem dívidas, com o crédito restaurado e começa a ver o futuro com confiança.
É ISTO A ECONOMIA.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

PRÓXIMA MARCHA - VILA REAL DE STO ANTÓNIO

No próximo Domingo vamos reviver o complexo desportivo de Vila Real de Sto António, um dos melhores do país. Vamos percorrer os belos trilhos da mata e inalar o ar puro que ali se respira. Esta é uma das mais belas marchas do nosso calendário. Não podemos faltar.
Recordo o que se escreveu neste blog quando da marcha do passado ano:
"Vila Real de Santo António é um pequeno município com 57,58 km2 e cerca de 18.000 habitantes e três freguesias (Vila Nova de Cacela, Monte Gordo e Vila Real de Santo António).
Fundada em 1774, por ordem do Marquês de Pombal é construída em apenas dois anos. As ruas direitas e perpendiculares que a caracterizam são uma imposição do Marquês que aplicou tal filosofia na reconstrução da baixa de Lisboa, destruída pelo terramoto de 1755.
Vila Real de Santo António viveu uma época de grande prosperidade, nos finais do Sec. XIX e princípios do Sec. XX, devido à instalação de inúmeras fábricas de conserva de peixe, atum e sardinha principalmente.
Sabiam que este é um dos quatro concelhos do país dividido em partes fisicamente separadas (os outros são Montijo, Oliveira de Frades e Soure)? Assim a freguesia de Vila Nova de Cacela está separada das outras duas freguesias, pela freguesia de Altura esta pertencente ao concelho de Castro Marim. São as malhas que a política tece, e enquanto não houver coragem para a reforma administrativa do país, lá vamos vivendo com estas singularidades".
"Na foto a Praça Marquês de Pombal, a visitar sempre. Ao centro ergue-se o famoso Obelisco. À sua frente, lado Norte, fica o templo paroquial. No início esta Praça tinha a designação de Praça Real, depois foi denominada Praça do Comércio, e actualmente, nos registos da Câmara Municipal, tem o nome de Praça Marquês de Pombal, em memória ao seu fundador. É um largo espaçoso, perfeitamente quadrado, com 73 metros de lado".

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

MARCHANDO E RINDO

A velhinha, com mais de 80 anos, mas toda eléctrica, entra na farmácia...

- Vocês têm analgésicos?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm remédio contra reumatismo?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm Viagra?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm vaselina?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm pomada anti-ruga?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm gel para hemorróidas?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm bicarbonato?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm anti-depressivos?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm soníferos?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm remédio para a memória?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm fraldas para adultos?
- Temos sim senhora.
- Vocês têm...
- Minha senhora, aqui é uma farmácia, nós temos isso tudo. Qual é o seu problema?
- É que vou casar no fim do mês. Meu noivo tem 95 anos e nós gostaríamos de saber se podemos deixar a nossa Lista de Casamento aqui com vocês?

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

domingo, 23 de janeiro de 2011

MARCHA DE PECHÃO





Foi a marcha das amendoeiras em flor. E que lindas que elas estavam. O Presidente da Junta deambulava por ali, tirava fotografias e fazia a publicidade à sua freguesia. Ficava-lhe bem e apetecia, não fosse ele ficar demasiado vaidoso, agradecer-lhe pela simpática recepção que fez aos cerca de 500 marchantes, que não tiveram qualquer receio de enfrentar o frio cortante que se fazia sentir. O Helder Oliveira fez o que já é habitual nele, animou a malta, aqueceu o pessoal e ainda teve tempo para umas anedotas. E parece que no sábado esteve doente e com febre.
Hoje só estiveram presentes os autocarros de Faro, Vila Real de Sto António, Olhão, Albufeira e Alvor. Muito poupadinhos andam os nossos autarcas. Nos últimos anos foi um regabofe de despesismo, de rotundas, de cantorias pimba, de fogos de artifício, de iluminações de Natal, do Mercedes para o Sr. Presidente, e agora dizem não ter dinheiro para as horas extraordinárias do condutor do autocarro. E caríssimos marchantes, quem se lixa, quem? O Zé Povinho marchante que tanto precisa deste exercício dominical, desta sã convivência.
Fica aqui o meu desabafo e o desgosto de não ver o pessoal de Silves, de Portimão, de Aljezur, de Alcoutim, de Tavira, de Lagos, de Monchique, e muito estranho...de Loulé e de S.Brás de Alportel.

sábado, 22 de janeiro de 2011

PENSAMENTOS DO DIA



O cérebro é um órgão maravilhoso. Começa a trabalhar logo que acordamos e só pára quando chegamos ao trabalho.


O trabalho fascina-me tanto que ás vezes, fico parado a olhar para ele.


sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

PRÓXIMA MARCHA - PECHÃO

Domingo, dia de eleições presidenciais, vamos até Pechão. Marchemos de manhã e votemos à tarde. Que as eleições não sejam impedimento à nossa comparência.
Pechão é uma freguesia do concelho de Olhão, com 3.033 habitantes segundo o denso de 2001. A história de tão singular nome já foi contada por nós, quando da marcha do ano passado. Pode ser lido AQUI.
No ano passado foi uma marcha excelente e este ano promete ser igual. Até a meteorologia vai ajudar, porque se prevê bom tempo.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

RECEITA DELICIOSA - Bacalhau com cerveja

 Ingredientes:
4 Postas de bacalhau já demolhado, azeite, pimentão, alho, cebola, batatas, sal, cerveja e Mulher.
Grau de dificuldade: médio
Modo de preparação:
Ponha a Mulher na cozinha com os ingredientes e feche a porta.
Vá para a sala e tome 2 ou 3 cervejinhas durante duas horas e depois grite que quer ser servido.
É uma delícia e quase não dá trabalho!

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

MARCHANTES DA SEMANA

São a Lucia e o Ludgero nascidos na típica e lindíssima Alte. Dois marchantes da velha guarda, dois bons amigos.

ESCLARECIMENTO

Só nao erra quem nada faz. Ontem publicámos um post que mereceu um comentário discordante de um marchante. Por considerarmos o comentário pertinente, resolvemos retirar o post. As caixas de comentários do blog servem para isso mesmo: concordarmos ou discordarmos. Obrigado ao marchante que deu a sua opinião e que nos ajudou a reflectir.

domingo, 16 de janeiro de 2011

MARCHAS DAS PORTELAS - LAGOS

Mas que belo dia para a prática da marcha. Recepção muito simpática, percurso agradável sempre com a nossa neve a alegrar o dia. Refiro-me às amendoeiras em flor, claro. Foram cerca de 700 marchantes. Autocarros vindos de Albufeira (2), Faro, Olhão, Aljezur, S.Brás de Alportel, Lagos, Lagoa, Portimão e Loulé (Benafim, Almancil e da sede do concelho).

sábado, 15 de janeiro de 2011

PERGUNTAS PERTINENTES

Porque é que as pessoas em Espanha são Espanhóis e na Rússia não são Rissóis?
Porque é que na Suécia as pessoas são Suecos e em Marrocos não são Marrecos?
Porque é que em Marrocos as pessoas são Marroquinos e na Suíça não são Suínos?
Porque é que na Polónia as pessoas são Polacas e na Estónia não são Estacas?
Porque é que se diz Discoteca em vez de Discotoca se o disco toca e não teca?
Porque é que é Espingarda em vez de Espungarda pois faz pum e não pim?
Porque é que os que andam no mar são Marujos e os do ar não são Araújos?
Porque é que as batatas grelam e os grelos não batatam?
E porque é que você está a ler estas parvoíces.........sim, PORQUÊ???? Não tem nada que fazer? Vá trabalhar, seu malandro! Vá às marchas! Ande a pé! Largue o computador! hihihihihi!

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

ILUSÃO DE ÓPTICA

Fixem a imagem com atenção. Semicerrem os olhos para maior facilidade. O que vêm? Uma velha, uma jovem ou uma de cada vez?

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

AINDA A MARCHA DOS REIS EM ALGOZ

Fotografia que nos foi enviada pela Ana Maria Cruz, Mediação de Seguros, Algoz. A colaboração da  Liberty Seguros nos 2 últimos anos tem sido interessante, com a criação de um seguro para todos os marchantes, creio que só para esta marcha. A Rosinda, se o desejar e na caixa de comentários, pode esclarecer melhor as caracteristicas do seguro. Talvez assim outros organizadores copiem o modelo.

PRÓXIMA MARCHA - PORTELAS, S.SEBASTIÃO, LAGOS

São Sebastião é uma freguesia do concelho de Lagos, com 19,84 km² de área e com 11 030 habitantes (segundo o censos de 2001), sendo a freguesia mais populosa da cidade.
A freguesia de São Sebastião compreende não só parte da cidade de Lagos como também alguns arredores. Na cidade em si, esta freguesia compreende a zona norte da cidade velha e as zonas mais a nordeste (sendo as restantes zonas da cidade pertencentes à freguesia de Santa Maria) Fora da cidade, a freguesia de S. Sebastião compreende, entre outras, as localidades de Chinicato, Sargaçal e Portelas onde será o local de concentração da nossa marcha (na Escola EB1).
Como é a primeira vez que visitamos este local, talvez não seja fácil lá chegar. Veja AQUI o mapa (que pode ser ampliado) com a localização.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

MARCHANDO E RINDO

À noite, enquanto o marido lia o jornal, a esposa comentou:
- Os nossos vizinhos, o casal que mora ali em frente, parecem dois namorados. Ele, sempre que regressa a casa, tenho reparado, traz um presente e, de manhã, ao sair, dá-lhe sempre vários beijos. Por que não fazes o mesmo?
- Oh querida, mas eu nem sequer conheço a mulher!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

MARCHANTES DA SEMANA

São a Medina Paquete, o Daniel Santos e o Licínio Paquete. Pessoal divertido, simpático e, tal como na tropa, com o passo certo. Um, dois, esquerdo, direito........opp.....ois!!!!!

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

AS NOSSAS CRÓNICAS NO JORNAL "O ALGARVE"

Saiu no jornal do dia 30 de Dezembro, não foi distribuido na marcha de ontem porque o IDP não recebeu os exemplares habituais.

O CONTADOR, OS IMPOSTOS E O CÃO
Estais lembrados, certamente, de uma crónica publicada neste jornal, que podem reler no blogue www.algarvemarchas.blogspot.com , com o título “O contador”. Nela enaltecíamos os dotes atléticos do nosso amigo Dias (hoje bastante diminuídos devido a uma arreliadora hérnia discal) que domingo a domingo nos assombrava com uma demonstração de poder físico, ultrapassando os obstáculos com enorme facilidade e suprema frescura. Em 18 de Dezembro de 2009 escrevíamos:”…e insatisfeito com a “humilhação” que nos infligia Domingo a Domingo, ainda tinha o topete e a força física para, ao chegar à meta, retroceder e estabelecer uma ordem de chegada numerando os marchantes à medida que se cruzava com eles.
A voz do Dias era inconfundível: “você é o décimo primeiro, você é o número vinte e cinco, você é o quadragésimo”, e assim sucessivamente até se aborrecer e voltar novamente no sentido correcto repisando terreno, já por ele calcorreado, irradiando uma frescura que faria inveja a qualquer imitação de Carlos Lopes”. Quando mais alto era o número naquela classificação, maior era o desânimo, maior era a vontade de mandar o Dias “contar os marchantes para o … outro lado”. Mas era um espectáculo dentro de outro espectáculo.
Como é do conhecimento de todos, o nosso Dias, antes da merecida reforma, que hoje goza, e que o aliviou das agruras do stress diário, era um conceituado chefe de finanças. Exercia este mister com grande profissionalismo, competência e enorme rigor. Implacável no cumprimento das leis fiscais, terror dos incumpridores. Aplicava na sua área de jurisdição o conhecido ditado popular “o sol quando nasce é para todos”.
Um dia, numa marcha serrana, caminhando pelos trilhos do interior algarvio, cruzámo-nos com um rebanho de ovelhas devidamente enquadradas pelo pastor e o seu cão. Éramos um pequeno grupo de marchantes, vanguarda do pelotão, de algumas centenas, que nos precedia. O cão pastor pouco habituada a estas estranhas incursões no território que julgava seu, resolve atacar o grupo de invasores, e não é que de entre todos nós, escolhe as atléticas canelas do nosso Dias, espetando-lhe os afiados dentes na barriga de uma perna, provocando-lhe um tal ferimento que justificou posterior tratamento hospitalar. Preocupados com o estado de saúde do nosso amigo, tentámos consolá-lo e animá-lo, mas juro que ouvi, com estes ouvidos que a terra um dia há-de comer, uma voz murmurando baixinho, sem que eu a identificasse, nem tal foi do meu interesse, o seguinte: “Aquele cão não liquidou algum imposto a horas, foi multado e agora teve o supremo prazer da vingança”. E outra voz, ao lado, ainda mais sussurrante: “… e serve-se fria…”.
Jorge Lopes

domingo, 9 de janeiro de 2011

MARCHA DE ALGOZ

Ao contrário do ocorrido na marcha do passado ano, o tempo foi simpático com os marchantes. Foi uma bela marcha, excelentemente organizada pela Junta de Freguesia e pela Rosinda. Fomos recebidos como príncipes com chá, café, bolos e pão com chouriço, no final da marcha. Foi um percurso muito agradável com passagem pelos magníficos laranjais e pelas típicas aldeolas da região.
Também tivemos a estreia nas nossas marchas de um grupo de estudantes da Universidade do Algarve (última foto) devidamente enquadrados por uma professora da referida Universidade. Esperamos vê-los nas próximas marchas e que a sua presença seja um incentivo para outros colegas.
Hoje tivemos a presença de 17 autocarros de Albufeira (2), Monchique, Loulé (3), S.Brás de Alportel, Lagos, Olhão, Tavira, Aljezur, Portimão, Vila do Bispo, Lagoa, Alvor, Faro e o autocarro da Universidade do Algarve. Lamentamos a ausência de um autocarro de Silves nesta marcha organizada no seu próprio concelho. Lamentamos também saber que a Câmara de Portimão tenha reduzido para duas marchas mensais as suas disponibilidades de autocarro. No entanto gastaram em fogo de artífício e no cachet do Tony Carreira uma verba que me envergonho de colocar aqui.

sábado, 8 de janeiro de 2011

PENSAMENTO DO DIA

Um casal de marchantes conversava na marcha de Alvor.
Diz o marido:
-Lembras-te como éramos felizes há 30 anos atrás?
E a mulher:
-Como assim, nem sequer nos conhecíamos!
O marido:
-Por isso mesmo.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

MOMENTOS VII

 A homenagem justa para quem torna as marchas uma realidade. O Director Joaquim Paulino (com a atleta algarvia Ana Dias) na marcha de Martinlongo, a nossa Susana e o já adoptado por todos o João do Carmo. O IDP sempre presente. Obrigado aos três. E um beijinho à Andreia, que por cá já não anda, e os votos de sucesso nas novas funções.
E foram as últimas imagens destas férias natalícias. Traremos mais recordações depois do calendário terminar. E agora, esqueçam o bolo rei, e toca a marchar. E recomecemos já no domingo, no Algoz. Os manda-chuvas dizem que vai estar bom tempo.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

MARCHANDO E RINDO

O marido regressa duma marcha, toma banho, entra com muito cuidado na cama e sussurra, suave e meloso, ao ouvido da sua mulher:

- Estou sem cuecas...
E a mulher responde-lhe:
- Amanhã lavo umas.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

PRÓXIMA MARCHA - ALGOZ

Algoz, singular palavra. Qualquer dicionário nos dirá que algoz significa carrasco, ou seja o homem que executava os condenados à morte, separando-lhes a cabeça do resto do corpo. Mas qual a origem deste nome dado à simpática localidade do concelho de Silves, onde iremos marchar no próximo domingo?
Há quem diga que provém da palavra árabe “Al-Gûzz”, nome de uma tribo árabe que ali se teria fixado no século XII.
Mas eu prefiro a explicação que se segue, retirada do “site” da Junta de Freguesia:
“Outra explicação, também curiosa, é a que afirma que, quando a povoação estava nos seus alvores de fundação e ainda sem nome, resolveram os moradores reunir-se para dar o nome à sua povoação.
Uma vez reunidos resolveram fazer uma procissão, levando nela a imagem em tamanho natural de um santo, mas o lugar que havia de ser ocupado pelas ruas estava ainda coberto de arvoredo e, em determinado ponto do percurso o andor não pôde passar porque a passagem era impedida pela pernada de uma árvore. Pediram então ao dono que a cortasse para que o andor pudesse passar, mas o dono opôs-se.
De imediato se levantou a discussão e o pároco para evitar maiores desavenças, decidiu cortar a cabeça ao santo, para que o andor pudesse passar. Assim foi então feito. Como a maior parte da freguesia era inimiga do padre, decidiram, para registar a malvadez deste, dar à localidade o nome de Algoz”.
No domingo ali estaremos, com a certeza que aquela simpática gente será incapaz de nos cortar o pescoço, até porque o padre já é outro, e o actual não deve ser de grandes marchas.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

MOMENTOS VI

Antes do dilúvio, na Conceição de Tavira. A fabulosa Rita no aquecimento em Loulé e a passagem pelo pós-modernismo do Tomás Taveira na marina de Albufeira.