domingo, 3 de junho de 2012

MARCHA DE OLHÃO - MARCHA FINAL





Cerca de 1.500 marchantes encerraram a época de 2011/2012 do Programa Regional de Marcha Corrida do nosso Algarve. E foi uma manhã de alegria, de exercício físico, num percurso lindíssimo, plos trilhos da Ria Formosa, com uma organização impecável.
No final houve distribuição de um lanche que ajudou a retemperar as forças. A música ao vivo animou a festa e claro, o bailarico só parou quando cansaram os músicos. Ah, gente marafada!
Presentes autocarros de Loulé, Vila do Bispo, Monchique, Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Faro, Lagos, S. Brás de Alportel, Tavira e Portimão.
Ao longo desta semana vamos publicar mais fotografias desta marcha. Vamos recordar a animação final e recordar os protagonistas deste dia. Venham até aqui que vai valer a pena.

10 comentários:

  1. Mais uma época, mais quilómetros nas pernas, mais emoções e sensações, mais pessoas, mais gentes, enfim mais tudo.
    Um bom final para a época de 2011/12.
    No final deste calendário desejo apenas que continuem com muita atividade fisica, pela saúde e bem estar de todos e de cada um!

    Em relação ao si Sr. Jorge, um grande e respeitoso abraço, pela grande ajuda que tem dado na promoção da marcha e corrida, domingo após domingo, dando força ao ditado que "quem corre (ou marcha) por gosto não cansa! Obrigado por tudo!

    Aos marchantes, corredores e demais amantes da atividade fisica, desejo que continuem com a regularidade das vossas ações, e que sejam caapazes e audazes para influênciar outros para este "medicamento barato".

    A todos o meu muito obrigado.

    João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caríssimo João
      Foi, na verdade, uma excelente época apesar da ausência de apoio no transporte em algumas Câmaras.
      Graças a vocês, Susana e João, ao vosso extraordinário profissionalismo, à vossa dedicação que o Programa Marcha e Corrida no Algarve, já um "caso de estudo" em todo o país, atingiu o brilhantismo actual. Na parte que me toca, não há lugar a agradecimentos. O que faço é por puro egoísmo. O que quero é marchar, é conviver com esta formidavel gente, é ouvi-los, domingo a domingo, a rir e a brincar. É apreciar a camaradagem que nos une, sem distinção de classes e sem estúpidos preconceitos. As marchas nivelam-nos e tornam-nos seres melhores. Um grande abraço para vocês que dignificam o Instituto Português de Desporto e Juventude e já são uma referência para todos nós marchantes.

      Eliminar
    2. Este ano parece-nos que tem faltado o patrocínio de grandes empresas nacionais?

      A EDP fazia-se ver e sentir mas este ano não temos dado por ela?
      Talvez que o Instituído do Desporto conseguisse outros apoios junto das grandes empresas? estou-me lembrar da REN, da Vodafone, da Optimus, Gironimo Martins Industria, Atum bom petisco Vila Real/Tavira, Sumol, Nike, Adidas e sei lá que mais poderíamos associar as marchas do Algarve.


      Também a CP podia ajudar e muito. Existem muitas Marchas no litoral que podiam ser realizadas com o transporte Ferroviário, e isso deixava as Autarquias mais livres do transporte.


      Por exemplo a marcha final em Olhão podia ter-se feito o transporte dos marchantes por comboio. Excepto talvez das concelhos mais longe do litoral, exemplo Monchique S. Brás de Alportel e Aljezur, ma mesmo assim podiam-se servir das estações mais próximas das sua áreas.


      Aproveitar talvez as próximas freguesias mais próximas das estações e Piadeiros para organizarem as marchas dos próximos calendários?


      Fazer um 25 de Abril inovativo dentro do calendário da marchas também podia ajudar a necessidade de racionar o transporte autárquico?


      Encontrar soluções e inovações esta no génese das novas gerações, e IdD tem uma equipa jovem.


      Força toca a pensar na nova realidade do país, e tentem encontrar reposta as novas necessidades de inovar e adaptar a mobilidade ao tempo moderno, e escasso em recursos financeiros.

      Eliminar
    3. Também os horários da marchas que se realizam entre as 9h30 e as 10h00 se podiam realizar conforme os horários dos comboios. É tudo uma questão de calendário das marchas se adaptar ao horário do transporte ferroviário. Marchas da parte da tarde porque não? Sempre é melhor que não haver marcha.

      Eliminar
  2. em setembro voltamos novamente de preferencia com os autocarros tambem senhores presidentes? nao e va la digam tambem qualquer coisa os votos depois sao certos .

    ResponderEliminar
  3. O fim das marchas coincide com a época das cerejas, e a final das marchas em Olhão foi uma fresca e doce cereja em cima do bolo organizativo.


    Tudo correu bem, nem podia ser de outra maneira com diria Salazar.


    Parabéns Olhão, parabéns a imensa equipa que tornou possível o ponto final das marchas 2011/2012.


    Um agradecimento em especial aos escoteiros que passaram uma grande seca a encaminhar os marchantes para que não tivessem erros de percurso.



    Sobre os transportes camarários para as marchas de 2012/2013 se houver mais cortes é uma grande pena que isso venha acontecer.


    O transporte regular de autocarro torna as pessoas mais unidas. e se viajamos em transporte privado acabamos por estar sozinhos no meio de muita gente.


    Sabemos que é difícil e possivelmente o modelo de transporte tal como ele tem vindo a acontecer pode estar esgotado, ou a precisar de ajustamentos. É possível que seja assim.


    Mas se houver um corte radical também não se vê que seja solução.


    Esperámos que a Susana e o João sejam dois lobbistas fortes capazes de obrigar as câmaras a encontrar soluções lógicas e sensatas ao serviço dos seus munícipes os quais lhe vão serem exigidos muitos sacrifícios no pagamento de novos aumentos das taxas municipais.



    Obrigado ao Blog obrigado a todos.


    E viva as Marchas algarvias! E como escreve e com toda a razão o sr. Lopes. As Marchas do Algarve já são um National case study: of run and fun.

    ResponderEliminar
  4. Caros amigos e companheiros.
    A jornada que nos une: Com autocarro ou sem autocarro não vamos deixar acabar. Marcharemos faça chuva faça sol.
    Tenho a certeza que as juntas de freguesia e Camaras Municipais não nos vão abandonar. Aos Senhores Presidentes eu deixo um convite em meu nome e em nome de todos aqueles que fazem disto parte da sua vida, que venham e nos acompanhem. De certeza absuluta que ficaram mais saúdaveis e felizes, quer na vida pessoal quer na proficional.Senhores Presidentes contamos convosco.( Um aparte: com as televisões a fazer reportagens das nossas marchas, dos cantinhos que a maioria não conhece, nem os proprios Algarvios, de certeza que vendiam muito melhor o nosso Algarve aos turistas. Abram os olhos senhores da região do turismo do Algarve, aproveitem o bem natural que temos.Muito o têm deichado desperdissar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bravo! Ttotalmente de acordo.

      Eliminar
  5. Se não me engano? Ao todo 2011/2012 são 39 dias de marcha.

    Se o transporte for efectuado per empresas privadas e se cada transporte cuata 600 euros, e se o Algave tem 16 camaras municipais quer dizer que o custo do transporte dos marchantes pode acarretar um custo total de 16 x 39 =624 x € 600 = 374,400 Euros. A devidir por 16 custa a cada camara 23,400 euros. o que da uma media de custo ao longo de toda a marcha de 100 euros por cada marchante. Se as Camaras não investirem 100 euros por cada marchante então o transporte esta condinado.

    Mas, se forem as proprias camaras municipais a fazerem o propio transporte. e se cada motorista custa 40 euros cada domingo de trabalho, mais o gasoleo e desgaste do autocarro. digamos 150 euros por cada viagem da uma media de: € 5,850 pelas 39 x de marchas o que da um custo de 4 euros por cada munipie.

    De 100 euros desce para 4 euros. Agora veja-se se não é possivel rentablizar o transporte com alguma contribuição individual cada Marchante?

    É so fazer as contas antes de dizerem que o transporte não é sustentavel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom raciocínio. E não anda longe da realidade.
      Tudo se resume na falta de vontade das Câmaras. As soluções já foram apresentadas e transmitidas a todos os presidentes. Só não resolvem porque não estão para se maçar e porque já atingiram o limite de mandatos e já não precisam dos votos dos marchantes.
      Chamemos os bois pelos nomes: TEMOS MUITA INCOMPETÊNCIA À FRENTE DE MUITAS CÂMARAS. Muito oportunismo, muita pouca preocupação pelos munícipes que mais precisam e muita preocupação pelos que não precisam. Esses senhores não querem saber da saúde dos seus munícipes. Não se apercebem que o Programa das Marchas serviu para modificar as mentalidades e que hoje, graças às marchas, já é possivel ver por essas cidades, pelas aldeias, grupos de gente a marchar. Deixar morrer este movimento é um crime contra a saúde pública.

      Eliminar