sexta-feira, 6 de abril de 2012

HOJE EM ALBUFEIRA





Hoje em Albufeira quarenta irredutíveis marchantes fizeram da manhã um hino ao exercício físico. Como a Câmara de Albufeira resolveu cortar nos autocarros, os nossos colegas marchantes resolveram criar um calendário para os dias em que o transporte falha. A marchante Ilda liderou o processo e agora não há domingo nem feriado em que não se juntem. E é engraçado ver a Ilda com um saco de pétalas de rosa e, qual Rainha Santa Isabel, espalhando flores por onde passa assinalando assim o caminho correcto aos retardatários.  E no final ........ah, no final, um chá bem quente e uma panóplia de travessas de folares e bolos que faria inveja à melhor pastelaria da zona. Obrigado pela simpática recepção, pela alegria e carinho com que me fizeram sentir em família.
Ficam as fotos para mais tarde recordar.

43 comentários:

  1. O código da estrada diz-nos que podemos circular numa auto estrada até aos 120 km por hora, nas estradas regionais até a 90 km, nas localidades até 50 km.
    E quando estas velocidades não obedecem as estes limites, acaba por se correr riscos.

    Assim é as marchas em Albufeira fora do calendário regional.

    Marcha-se a uma velocidade quase de corrida em vez de se marchar um passo em que as 4 idades possam acompanhar, já que é uma marcha convívio e não uma marcha de competição ou de manutenção como acontece com as marchas regionais.

    «Hoje em Albufeira quarenta irredutíveis marchantes fizeram da manhã um hino ao exercício físico.»

    "quarenta irredutíveis marchantes"? Digamos que o numero ficou muito aquém do mínimo que se esperaria, quanto mais a sua divulgação tem estado oline.

    As 19 Fotos que ilustram a marcha acabam por minimizar o fracasso visual e social da iniciativa.

    E da parte masculina foi quase um boicote.

    Não basta contratar o artista, comprar os foguetes, e alguém da aldeia que toque o sino.

    É preciso criar um ambiente em que as pessoas se sintam bem.

    Não estou optimista com estas iniciativas locais. Creio que até mesmo com altos e baixos em numero de participantes estas iniciativas acabarão por se dissolver, e no bom nome da verdade sem que alguém sinta falta delas.


    R. de Ávila Pontes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica desde já convidado para tocar o sino no próximo dia 22, uma vez que hoje se esqueceu.

      Eliminar
    2. Está redondamente enganado. E até parece que está revoltado, o que me recuso a acreditar. O calendário regional das marchas é uma coisa e estas iniciativas particulares são outra. As iniciaticas particulares têm um âmbito restrito cuja divulgação só se faz ao nivel local e para os residentes. Hoje estiveram 40 marchantes o que é muito bom se pensarmos que se tratou de um dia de feriado religioso e com ameaça de chuva. O que é importante é que cada vez se vê mais gente nas ruas a andar e a correr. O que é importante é que os velhos do Restelo, negativistas e sempre críticos, estão lentamente a desaparecer. Já agora uma modesta opinião: cada marchante deve andar segundo as suas possibilidades, porque só assim o exercício terá efeitos benéficos. Para terminar: se estas iniciativas desaparecerem (tal como as do IDP), muitos vão sentir falta delas, garanto.

      Eliminar
  2. Do Restelo são aqueles que nem os netos ou filhos conseguiram levar a marcha.

    Basta ver as fotos para confirmar que o "Lar do Restelo" estava em maioria.

    A pseudo marcha de hoje foi umas das melhores, se não a com mais participantes.

    Se for para tocar o sino para festejar o fim lá estarei.

    R.A.Pontes

    ResponderEliminar
  3. Sr. Rua de Avila da Ponte,

    Tenho uma ligeira impressão que V.Exa. é daquelas pessoas que gosta muito de ficar sentado no sofá a fazer zapping. Esta iniciativa pareceu-me muito bem, pelo que se em cada localidade tal acontecesse, hoje seríamos mais ativos, com melhor saúde e humor.
    Criticar é muito fácil, e pelo que me quer parecer, V.Exa. é daquele que nem vai nem sai de cima, é daqueles que critica pq se rói todo de inveja.
    Paciência, há gente assim.
    Como diz o povo "tem falta"!

    L.F.

    ResponderEliminar
  4. Caro L.F.


    A ironia é violência.

    Em diplomacia o que se diz não é o que exactamente se pensa.

    A democracia garante o direito a liberdade de opinião.

    A critica construtiva não é destrutiva.

    "Amigos de verdade não se separam apenas seguem caminhos diferentes. "

    RdA.P.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que estamos incomodando alguém com as nossas marchas. Se alguém se sentiu enganado porque pensou que isto seria um passeio, pedimos desculpa. Nunca foi mencionado que seria uma marcha passeio nem sequer uma marcha convívio. Claro que também promovemos o convívio, tanto que organizamos quase sempre um lanche para depois da marcha, mas o principal objectivo da marcha é fazermos um desporto, onde todos os participantes possam adequar o ritmo à sua condição física.
      É de referir que não se pode ficar no sofá à espera que o estado, as autarquias, organizem iniciativas, para podermos participar. Estas marchas são a prova que sem apoio dos dinheiros públicos, também se podemos organizar e fazer alguma coisa de boa. A pessoa ou pessoas que estão incomodas, devem ser daquelas que não tomam iniciativa para fazer nada e só sabem criticar o que os outros fazem.
      Mas como não estamos gastando dinheiros públicos, basta a estas pessoas ficarem sentadas no sofá, para que não sejam incomodadas e nem tenham nenhum prejuízo com estas iniciativas!

      Eliminar
    2. Sr. RAP
      O senhor tem 3 soluções para os problemas da sua existência. 1ª Faz uma marchinha 3 vezes por semana aí com 5 ou km e verá que a sua saúde melhora. 2ª Não faz marcha nenhuma e vá conviver para o bar e caminhar em cima de uma lauta refeição e de uma boa garrafa de vinho, tudo bem condimentado com um forte medronho e uma boa cigarrada. 3ª Deixe de ler este blog e muito menos se masse com os comentários desta gente cretina, que de uma forma meio amalucada, resolve andar a pé num dia feriado de manhã quando deveria estar na cama.
      Eu sou dos que prefiro ser maluco e andar a pé nem que seja sozinho. Passe bem.

      Eliminar
    3. Há sempre alguém que não gosta como te vestes.

      Eliminar
  5. SR. R. de Ávila Pontes sentu-se incomodado com a marcha tem bom remédio,sabe qual é não sabe?

    ResponderEliminar
  6. Eh lá!!! O que para aqui vai. Ausenta-se um homem um pouco e quando volta a esta casa depara com 8 comentários. A polémica é benéfica mesmo que não se perceba uma das partes envolvidas.
    O Sr A. Pontes veio com uma posição um pouco esquisita. Contra quem marcha? O serem poucos os marchantes? Poucos homens? Terceira idade?
    A minha posição é esta: Marcha quem quer. Só vem quem gosta e quer.
    A marcha de hoje foi como um encontro de amigos que se encontraram com o pretexto de andar a pé e ao mesmo tempo conviver. Estes amigos de hoje costumam também estar presentes nas marchas organizadas pelo IDP e aí sim, por se tratar de marchas regionais, se juntam centenas de pessoas. Mas a quantidade não legitima o acto. Ele é individual e cada um tira os benefícios que pretende. Eu até marcho sozinho muitas vezes.
    Hoje fossem 40 ou 3.000 (como em Faro) os benefícios para a saúde foram iguais.
    Um abraço para todos e obrigado pelas visitas ao blog. Se não houver visitas não consigo justificar a sua existência. É que o patrão paga à peça (ihihihih)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. qual sera a idade do sr Pontes sera que nao faz ja parte dos marchantes da terceira idade ninguem foi obrigado a praticipar so vai quem quer e se o sr quiser fazer parte da terceira idade pode aparecer sera bem recebido.boa Pascoa

      Eliminar
    2. Encontraram em Pontes um gato preto numa sala sem luz mesmo que o gato la não esteja.


      RdAp

      Eliminar
  7. AnónimoApr 6, 2012 10:09 AM



    Tenha paciência consigo próprio.

    ResponderEliminar
  8. "Também o desporto é assim.

    Activo pode ser passivo.

    No mesmos casos é tudo uma questão de interpretação da coisa.

    Exemplo: Bebes água passivo. A água foi bebida por mim activo.

    Escrever este post activo.

    Este post foi escrito por mim passivo.

    E enquanto os bombos guerreiam os falcões negoceiam."

    Pontes

    ResponderEliminar
  9. E agora que já aprenderam algo comigo mais que caminharam hoje deprimidos (?). vou mudar de Blog.


    Boa noite boa Páscoa e até que deus queira.

    Pontes.

    ResponderEliminar
  10. Sr. Rua de Avila da Ponte,

    Gosto do seu estilo, é incendiário e pensa ser inteletual. Você é daqueles que eu ignoro sempre que faço atividade fisica, pq é daqueles que apenas sabe ver o lado negativo da coisa. A liberdade permite-nos tudo, até matar, porém, matar não deixa de ser inaceitável. Acho inaceitável comentar algo que não é da sua conta.


    Sr.Jorge, anónimos e outros,

    Há pessoas que para além de terem um pouquito (GRANDE) de frustração, têm uma dôr de cotovelo enorme do que não são eles a fazer e a liderar. Devem ser tratados como uma criança que faz birra no restaurante porque o pai não lhe dá mais Ice Tea, ou seja, IGNORADOS!

    L.F.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao L.F.


      "Feliz daquele que desfruta agradavelmente da sociedade! Mais feliz é quem não faz caso dela e a evita!"

      Voltaire

      Pontes.

      Eliminar
  11. «Evolução demográfica de Albufeira
    .

    População do concelho de Albufeira (1801 – 2011)
    .
    1801 1849 1900 1930 1960 1981 1991 2001 2011
    .
    4 537 7 443 10 980 14 444 14 736 17 218 20 949 31 543 40 828

    .
    .
    Albufeira é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito de Faro, região e sub-região do Algarve, com mais de 22 000 habitantes (2011).»

    Quase todas as iniciativas da chamada sociedade civil são bem vindas e necessárias na sociedade moderna e desenvolvida.

    Mas boas intenções actos e gestos só por si não fazem uma sociedade melhor.

    Muitas horas perdidas esforço por uma causa não fazem desse acontecimento uma certeza que seja essa a melhor via para servir a comunidade.


    Numa população de citadina de mais 22 mil habitantes ou de 40 828 de todo o concelho se conseguir-mos numa iniciativa popular juntar 40 indivíduos dos 40 828 não se deve deitar a toalha ao chão mas não se pode considerar um êxito ou darmos como satisfeitos.

    Com uma tão pequena percentagem de aderentes as marchas locais bem pelo contrário pode ser contraprodutivo para um variador da câmara fazer aprovar na assembleia municipal o orçamento para o patrocínio do transporte das marchas regionais?

    Quando as coisas não atingem o êxito calculado por fazes parar reunir discutir falar e saber ouvir e interpretar os sinais da sociedade pode ser muito útil?

    E Midas era um mito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não se começa nunca se chega ao fim. E foi assim que uma senhora há mais de 20 anos começou com as marchas no Algarve. Primeiro uns poucos, depois umas dezenas, mais tarde umas centenas e hoje há marchas com milhares. E que bom é ver, por essas terras, todos os dias, grupos de marchantes convivendo, rindo, divertindo-se, esquecendo-se por momentos a malfadada crise que a todos atormenta. Todas as iniciativas são benéficas. Parabéns à Ilda que tão bem soube ultrapassar as contingências impostas pela CMA. Foram só 40? Que importa. Foram os que quiseram ir. Atrás destes mais virão.

      Eliminar
  12. Deve impressionar muita gente com esses números e linguagem que vai buscar ao google.

    L.F.

    ResponderEliminar
  13. o Sr deve ser um filosofo mas guardo a filosofia si que disso esta o diabo farto.

    ResponderEliminar
  14. EXMO SR.

    No dia 22 há mais fica desde já convidado, pode vir que é bem recebido.Pode ser que com a sua presença nós possamos caminhar menos "deprimidos".E se quizer se apresentar teremos todo o gosto, ficamos há espera. Até lá!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  15. Portanto já sabem, segundo o Sr. Pontes, se para o ano os marchantes de Albufeira não tiverem autocarro para as Marchas do Algarve, é porque o número de participantes nas marchas de albufeira, não justifica que o "Variador da câmara fazer aprovar na assembleia municipal o orçamento para o patrocínio do transporte das marchas regionais"...
    E assim lá teremos nós que continuar a marchar em Albufeira, contra a vontade do Sr. Pontes...

    ResponderEliminar
  16. Há gente por aqui que são como os partidos do governo. os governos estão moribundos mas os partidos continuam a apoiar esse governo até a derrocada final.
    Mas, pelo menos nesses governos e partidos todos dão a cara. Mas aqui os organizadores das mini-mini-marchas não aparecem neste Blog a dar a face com o próprio nome para a gente saber quem esta a escrever a defenderem o seu mega projecto marchas sem marchantes. e os marchantes preferem ir as marchas regionais em viatura própria em vez de ficarem a espera da neo-marcha. (ver as fotos das marchas regionais com pessoal de albufeira mesmo sem autocarro)

    Depois marchas sem apoio dos Bombeiros ou da cruz vermelha da GNR não sei se será sensato ou permitido fazer?

    Continuem a marchar que a parada é bem longa.

    Se tiverem sucesso os políticos tomarão conta de vos e tiram-lhes o tapete, se não tiverem sucesso o fracasso se encarregara da vossa quimera.


    M. Bailote.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um cromo que por aqui anda. Ou será o mesmo com nome diferente? É que o estilo literário é o mesmo.
      Sr. Bailote ou sr. Pontes: todos sabemos quem organiza estes passeios e uma leitura atenta sua permitia concluir isso mesmo.
      Não se trata de marchas como as organizadas pelo IDP, mas sim e despretenciosamente uns simples passeios em que algumas pessoas se juntam em determinados locais para andar a pé e confraternizar. Não há qualquer intenção em fazer destes passeios mega-organizações com centenas de participantes, nem concorrer com o programa do IDP,onde estamos sempre presentes quando a CMA disponibiliza transporte. Simplesmente pretendemos, quando tal não acontece, ou quando temos disponibilidades, organizar passeatas em que está presente a amizade, aproveitando para fazermos algum exercício. Aqui não há fracassos nem sucessos e não contabilizamos o número de participantes. Portanto sr. Bailote/Pontes deixe-se de interpretações que não têm razão de ser nem há qualquer lógica nelas a não ser, talvez alguma inveja e ressabiamento. Além disso os nossos passeios não são da sua conta nem o devem incomodar. Cumprimentos. E vou assinar como anónimo só para chatear.

      Eliminar
  17. «cromo:» "Pessoa que tem um comportamento considerado estranho ou ridículo."
    « passeios» "Distâncias curtas. (...)
    «marchas» "Cortejos, préstitos. (...)
    «passeatas» "Passeio pequeno."
    «inveja» "Desgosto pelo bem alheio." (...)
    «ressabiamento» «Qualidade do que está ressabiado.»


    «"Além disso os nossos passeios"»...

    ResponderEliminar
  18. Embora não goste de alimentar polémicas, achei que estava na hora de esclarecer alguns pontos:

    1) Alguém que assina por M. Bailote (será que não é só mais um pseudónimo do Sr. R. A. Pontes, o qual não tem coragem de assinar com o seu verdadeiro nome), diz que os organizadores das mini-marchas não aparecem para defenderem o seu mega projecto.
    O único comentário que fiz no blog, foi o que está datado de Apr. 6, 2012 9.23 AM, e que por mera inexperiência saiu sem assinatura, uma vez que foi a 1.ª vez que fiz um comentário num blog e só à terceira tentativa é que o consegui publicar, mas todos os que fazem parte do Grupo Marchantes no Facebook, sabem que o comentário é meu, porque publiquei aí o mesmo comentário.

    2) “Mega projecto” - Nunca tive intenção que as marchas para as quais desafiei os marchantes a participar, se tornassem num mega projecto, e sim que fossem um encontro de pessoas que partilham o gosto pela marcha, e que de repente ficaram sem transporte para se deslocarem para as Marchas do IDP, e assim seria um pretexto para se continuarem a encontrar e marchar, tal e qual como nas marchas do IDP, cada um ao seu ritmo.

    3) “Alguns marchantes preferem ir ás marchas regionais em viatura própria”. Eu também preferia, porque não tinha preocupação nenhuma e não seria alvo de críticas, mas ao preço que a gasolina está, no final do mês a conta faz estragos no orçamento familiar. Irei a algumas, assim como fui à de Faro, mas sempre, torna-se incomportável, quem pode ir sempre, acho muito bem que vá, e contam com o meu apoio.

    4) “Marcha-se a uma velocidade quase de corrida...já que é uma marcha convívio e não uma marcha de competição ou manutenção". Como já disse anteriormente nunca foi dito que seria uma marcha convívio, e talvez numa média de 40 participantes, só menos de uma dezena marcham a uma velocidade de quase corrida, talvez uma dezena façam uma marcha acelerada, e todos os outros fazem marcha a passo de passeio, por isso só posso entender isto como um ataque pessoal.

    5) “Não está optimista com estas iniciativas locais” Pois em também não, porque a maioria das pessoas prefere não se sujeitara a críticas como as do Sr. R.A. Pontes, e prefere ficar na zona de conforto à espera que os outros façam alguma coisa. Infelizmente, no panorama actual, seria cada vez mais importante que houvesse mais iniciativas deste género.

    6) “A pseudo marcha de hoje foi uma das melhores, senão a com mais participantes"
    Na realidade à excepção da marcha de 15 de Janeiro, em que choveu bastante até há hora da partida, todas as outras tiveram sempre uma participação entre as 35 a 40 pessoas.
    ILDA V. SANTOS
    Continua

    ResponderEliminar
  19. Continuação
    7) “Muitas horas perdidas, esforço por uma causa não fazem desse acontecimento uma certeza que seja essa a melhor forma de servir a comunidade”. Não perdi muitas horas, o dia em que perdi mais horas talvez seja hoje a dar resposta ás criticas do Sr. R. A. Pontes e M Bailote. Não comecei com esta iniciativa para servir a comunidade, mas sim como já disse, para continuar a encontrar e marchar com os amigos marchantes.

    8) Segundo o Sr. R. A. Pontes, uma pequena percentagem de aderentes às marchas locais podem dar azo a perdermos o transporte para as marchas regionais, venho recordá-lo que estas marchas iniciaram exactamente quando perdemos o transporte, ou seja, em Janeiro quando as marchas locais começaram não tivemos transporte, só voltamos a ter transporte 2 vezes por mês de pois de termos realizado 5 marchas locais, as quais tiveram uma média de 35 participantes cada.

    9) “Quando as coisas não atingem o êxito esperado" Nunca esperei juntar mais do que 15 ou 20 pessoas, portanto atingi mais do que esperava.

    10) “Marchas sem o apoio dos Bombeiros, GNR ou Cruz Vermelha” Já estive em Marchas do IDP com centenas de participantes, onde não vi nenhuma destas entidades. Desde o inicio que os participantes sabem que não temos nenhum apoio por traz de nós, logo não existe seguro, cada um deve assumir a responsabilidade e ter os cuidados que teria se estivesse a caminhar sozinho ou com um amigo, porque estamos por nossa conta e risco. Só são bem vindos nas marchas aqueles que aceitarem que é a situação que temos para oferecer.

    11) “Se tiverem sucesso os políticos tomarão conta de vos e tiram-lhe o tapete.” Se com isto quer dizer que eles pegam na ideia e começam a organizar as marchas, para mim isso seria o melhor que poderia acontecer.

    12) “Se não tiverem sucesso o fracasso se encarregara da vossa quimera” Para mim enquanto tiver 3 ou 4 amigos para caminhar, não será um fracasso, e quando acabarem, os bons momentos que desfrutámos juntos ninguém nos tira.

    13) Não farei mais qualquer comentário sobre este assunto no blog, assim o Sr. R.A. Pontes, Sr M. Bailote ou qualquer outro, se quiserem discutir comigo as vossas ideias sobre as marchas, sabem muito bem onde me podem encontrar, uma vez que nunca me escondi por traz de um nome falso num blog, para falarmos pessoalmente.

    14) A todos os que me têm apoiado, tanto com a participação nas marchas, como contra as críticas de que temos sido alvo, o meu muito obrigado
    ILDA V. SANTOS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um bom líder mobiliza as pessoas e não vitimiza-se.

      Eliminar
  20. Muito bem Ilda so acho mal empregado esse tem que estas a gastar com quem nao merece e deve ter muita dor de barriga por isso nao vai as marchas porque la nao ha casa de banho., so sabe ir ao blog para desmotivar as pessoas. Vamos ser superior as essas criticas e continuar.


    Eugenia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. % A CAMINHADA

      Uma loira conversando com a colega disse:
      - Meu filho já tem um ano e meio e não anda.
      A outra disse o meu já estar andando a três anos.
      E a loira: - Meu Deus ele já deve está bem longe. %

      Eliminar
  21. FORÇA ILDA NÓS CÁ ESTAMOS PARA CONTINUAR. O MELHOR QUE NÓS FAZEMOS É IGNORAR ESTES SRS. PONTES,BAILOTES E Cª LDA. AFINAL NEM SABEM DO QUE ESTÃO FALAR. HAJA PACIÊNCIA!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Olhe que não, olhe que não"...

      Eliminar
  22. H-habitua-se a Web que ela é um bom veiculo para promover a sociedade moderna. Obama soube usar a web para chegar aos jovens que o levou a eleição presidencial. se conseguir-mos e quiser-mos que toda albufeira fale das marchas temos que ser interventivos se não passa das quarenta pessoas. As marchas do mini como chamavam o CDS há anos.

    Eu irei sempre as marchas locais ou regionais se poder e quando tiver força para.

    O PS também ficou melhor depois de Dr. Seguro ter vindo a publico queixar-se que o Prof. Marcelo o tinha criticado. pelos vistos com razão?

    Quem anda a chuva molha-se.

    Ninguém me mandatou para defender o fórum deste Blog mas?

    Porque devem as pessoas concordar com tudo?

    Porque pedem comentários no Blog e depois tratam tão negativamente o fórum do mesmo?

    Porque não retira o Blog do oline os comentários que ache menos apropriados?

    Há muita violência textual neste fórum.

    Não sabem debater sem "bater"?

    O Fórum é aqui a maior vitima do que aqueles que escrevem em nome das marchas.

    Não sabem que não se usa letra grande nos Fóruns que isso significa gritar?

    Se queixem junto de quem pede comentários e não junto de quem comenta.

    Ter coragem de comentar já vos é um grande favor.

    saber a opinião das pessoas é democrático.

    Saber ouvir é sensato.

    Não estar de acordo com tudo é que é normal.



    O governo não vem chamar nomes as pessoas que vivem no Algarve só porque elas boicotam a A22.

    P.S tratem melhor o Fórum que também vão ter melhor fórum.

    ResponderEliminar
  23. "SE chego a horas... sou maníaco. SE me atraso... sou irresponsável. SE sou jovial... não levo nada a sério. SE me mostro reservado... tendo a mania que sou bom. SE me preocupo com o trabalho... sou chato. SE não me preocupo... sou um desligado. SE faço um elogio... sou um engraxador. SE faço uma crítica... sou um sacana. SE fico depois da hora... estou-me a fazer à promoção. SE saio à hora... estou-me nas tintas para o serviço. SE faço horas extraordinárias... faço tudo por uns tostões. SE não faço horas extraordinárias... sou um mau profissional. SE insisto no meu ponto de vista... além de burro sou teimoso. SE não insisto no meu ponto de vista... não tenho carácter. SE sou o mais velho desta secção... sou um fóssil pré-histórico. SE sou o mais novo desta secção... não passo de um puto. SE sou promovido... sou o bufo do chefe. SE não sou promovido... sou um incompetente. SE luto pelos meus interesses... sou um agitador anarquista. SE faço greve... sou comunista. SE não faço greve... sou fascista. SE tento ajudar... tenho a mania de que só eu é que sei. SE não tento ajudar... tenho medo que se apoderem dos meus conhecimentos."

    ResponderEliminar
  24. "Afinal há autocarro para lá"



    http://blog.anedotas.tv/2008/10/afinal-h-autocarro-para-l.html

    ResponderEliminar
  25. Para este blog a PIDE já está extinta há muitos anos. Portanto, se não se ultrapassar certos limites, não fazemos censura aos comentários. Todos têm direito a expressar a sua opinião. É assim a liberdade.
    Podem continuar.

    ResponderEliminar
  26. Okay, obrigado no que me toca.


    Dono das marchas e dono da opinião dos outros é vaidade a subir a cabeça?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe, mas não percebo o que quer dizer. Defeito meu, certamente. "Dono das marchas e da opinião dos outros" porquê? Pois se acabei de afirmar que o blog está aberto a todos os comentários desde que não ultrapassem certos limites, porquê essa afirmação? "Vaidade a subir à cabeça"? Já tenho idade suficiente para não me preocupar com essas minudências. Agora dono do blog, sou certamente. Faço o que quero dele, admito quem quero a comentar, elimino-o se me apetecer. Em suma, aqui no blog sou um ditador. Satisfeito?
      Cumprimentos sinceros.

      Eliminar
    2. Sr. Lopes não me estava a referir a si. excepto 0a primeiro parágrafo.

      Eliminar
  27. esse Sr porque nao da a cara nao seria melhor .

    ResponderEliminar
  28. Este comentador é meio passado da cabeça, com a mania que é intlectual.Coitado não está muito bem de saude mental. Tem vergonha de si? até parece, não dá a cara. Alice Correia

    ResponderEliminar